A Respeito de Never Let Me Go

Quando passamos a saber que morreremos? A pergunta parece merecer uma resposta curta: sabemos quando passamos a saber. Penso, contudo, que não é tão simples. O saber tem etapas. Sabemos de algo em diferentes níveis e pouco a pouco, e, apenas quando ultrapassado certo limite, nos convencemos de que sabemos de algo. Aí então acontecem duas coisas curiosas. Quando sabemos algo, sabemos desde sempre. Já não posso me imaginar como a versão do passado que não sabia o que sei. E desde quando sabemos, nos é inconcebível que alguém não saiba o que sabemos, ainda que, há bem pouco tempo, também não soubéssemos.

O saber tem também suas gradações. Desde muito, sabemos que vamos morrer. Mas esse saber se adensa no tempo; não sabemos da morte da mesma forma em todas as etapas da vida. Talvez ainda conservemos ilusões, mesmo que não as admitamos nem a nós mesmos. E só no derradeiro instante, no último suspiro, atinjamos a absoluta consciência de que estávamos condenados desde sempre.

Never let me go

facebooktwittergoogle_plusmail