O Homem que Calculava (Malba Tahan)

Júlio César de Mello e Souza (1895-1974) possuiu duas carreiras distintas como escritor. Sob o próprio nome, foi o autor declarado de vários livros de ensino da matemática, matéria que lecionava, como As Grandes Fantasias da Matemática e Matemática Divertida e Curiosa. De forma inicialmente oculta, e sob o pseudônimo de Malba Tahan, escreveu vários livros de histórias que se passavam no antigo oriente médio, no estilo de As Mil e Uma Noites, como Amor de Beduíno e Céu de Allah. No momento em que suas duas identidades se encontraram, produziu o seu mais famoso livro, sobre um calculista árabe, Beremiz Samir, e suas aventuras matemáticas na antiga Bagdá. A primeira edição de O Homem que Calculava se deu 1938 e seu sucesso, que pode ser medido pela veloz sucessão das edições, foi bastante rápido. Como já fizera como outras obras de Malba TahanJúlio César de Mello e Souza fez uso de um suposto fictício tradutor do árabe para o português, o Professor Breno Alencar Bianco.

 

 

facebooktwittergoogle_plusmail